Category Archives: QUE MUNDO QUEREMOS

QUE MUNDO QUEREMOS

17 DE JULHO – DIA DE PROTEÇÃO ÁS FLORESTAS

            O Dia de Preservação às Florestas foi criado exatamente com esse objetivo: Conscientizar a população brasileira da necessidade de manter e recuperar as áreas verdes devastadas, como especulação imobiliária, abertura de estradas e espaço para a agricultura. O desenvolvimento a qualquer custo é um inimigo das florestas, mas é possível agir e desenvolver um país de forma sustentável, através de leis rígidas que combatem a devastação em massa e garantem o replantio das áreas afetadas. 

Em meio a decisões sobre o novo Código Florestal, campanhas de conscientização e mobilizações contra o aquecimento global, a preservação dos biomas é um alerta corriqueiro, entretanto, boa parte das florestas já foi desmatada, tornando impossível fazer um levantamento sobre o número de espécies extintas. Se o pensamento de preservação não existir, muitas outras correm o risco de sumirem para sempre. Impactos como este afetam não só as árvores como toda a biodiversidade presente em uma floresta. 

Florestas têm sido ameaçadas em todo o mundo, pela degradação incontrolada. Isto acontece por terem seu uso desviado para necessidades crescentes do próprio homem e pela falta de um gerenciamento ambiental adequado. As florestas são o ecossistema mais rico em espécies animais e vegetais. A sua destruição causa erosão dos solos, degradação das áreas de bacias hidrográficas, perdas na vida animal quando o seu o habitat é destruído, os animais morrem e perda de biodiversidade. 

Agora podemos perceber como o dia 17 de Julho, é fundamental para que possamos lembrar da importância de conservarmos nossas florestas: aumentar a proteção, manter os múltiplos papéis e funções de todos os tipos de florestas, reabilitar o que está degradado. Isto é, preservar a vida no planeta. 

Preservar florestas é sinônimo de proteger a vida. 

POR QUE PRECISAMOS DAS FLORESTAS?

As florestas são parte vital do ciclo da água, contribuindo para a formação de chuvas que abastecem várias regiões do país. Elas também nos protegem de climas extremos, como cheias ou secas. Sem elas, a produção de alimentos ficaria comprometida e a vida na terra cada vez mais difícil.

Diversos estudos científicos já mostraram que as florestas também são importantes na proteção de nascentes e rios, aumentando a qualidade e a quantidade da água que consumimos. O desmatamento oferece lucro para poucos e prejuízo para toda a sociedade, inclusive para quem vive nas grandes cidades e para aqueles que promovem o desmatamento. Ainda sim, destruir as florestas é permitido no Brasil

O Brasil é o país com maior cobertura florestal do mundo. Não vamos jogar isso fora. Precisamos do Brasil com florestas. O desmatamento no Brasil é um dos grandes problemas ecológicos que o país enfrenta na atualidade.

  O desmatamento está reduzindo de forma significativa a cobertura vegetal no território brasileiro. São aproximadamente 20 mil quilômetros quadrados de vegetação nativa desmatada por ano em conseqüência de derrubadas e incêndios. Esse processo acarreta vários fatores negativos ao meio ambiente, entre eles se destacam: Perda da biodiversidade, empobrecimento do solo, emissão de gás carbônico na atmosfera, alterações climáticas, erosões, entre outros.

 

O desmatamento no Brasil ocorre principalmente para a prática da atividade agropecuária. Porém, a construção de estradas, hidrelétricas, mineração e o processo intensivo de urbanização contribuem significativamente na redução das matas. A busca por um desenvolvimento econômico imediatista é o principal responsável pelos desmatamentos, desprezando um possível desenvolvimento social e ecológico. O que futuramente acarretará problemas em grandes proporções. 

 

QUE MUNDO QUEREMOS..

SALVE O MEIO AMBIENTE, VAMOS SE UNIR E SALVAR O NOSSO PLANETA, NÃO SÓ OS ANIMAIS, MAS TODAS ESSAS MARAVILHAS CRIADAS PELO NOSSO QUERIDO DEUS, COMO RIOS E PLANTAS, SALVE A NATUREZA! AS PESSOAS TEM QUE SE CONSCIENTIZAR EM SALVAR O PLANETA.

 

DEVEMOS CUIDAR DA NATUREZA COM ZELO E CARINHO.

SEMANA DO MEIO AMBIENTE MOBILIZA CIDADES DA REGIÃO

Ações estão sendo promovidas visando conscientizar a população sobre a importância de zelar pela natureza. Na região, atividades acontecem durante toda a semana, com ações como o plantio de árvores e palestras instrutivas sobre preservação, além de medidas permanentes, de cuidados ambientais desenvolvidas nos municípios.
Na cidade de Campo Bom, por exemplo, acontece a distribuição do Calendário da Coleta de Resíduo Doméstico, com as datas de recolhimento e locais onde podem ser destinados óleo de cozinha, eletroeletrônicos, lâmpadas, pilhas e baterias. Outro projeto que merece destaque é a Ong Cururuay, atuante na região, com ações voltadas à preservação hídrica, que realiza mutirões de limpeza no Rio dos Sinos. Questões como o uso de sacolas plásticas também entram em pauta. Entidades e população debatem medidas favoráveis, como reduzir a distribuição das sacolas, que levam centenas de anos para se decompor no ambiente. Atitudes simples que se adotadas, farão uma grande diferença.

COLETA SELETIVA EM SAPIRANGA

O projeto foi retomado no município. Caminhões percorrem a cidade coletando lixo seco e orgânico. Ressalta-se a importância da separação do lixo já nas residências, facilitando os trabalhos. Diariamente são produzidas 42 toneladas de lixo doméstico em Sapiranga e 8% é reciclado na Central de Triagem e Compostagem de Resíduos Sólidos – Cetrisa.

Tão importante quanto semear flores, é semear idéias. Fale com outras pessoas sobre a importância de cuidar do planeta. Você vai estar contribuindo para o florescimento de uma ótima causa!

TCA ENTREVISTA AMBIENTALISTA SR. RENATO ANIBAL WALLAUER.

VALE DO PARANHANA.


Sr. Renato Wallauer é Coordenador da ONG Cururuay. Ambientalista, ele conta nesta entrevista ao Paranhana On-line sobre como se dá sua ligação de amor com o Rio dos Sinos, relação está que nasceu aqui na região, pelo Rio Paranhana, talvez um dos afluentes mais importantes do Sinos.

 CONTE-NOS UM POUCO SOBRE SUA LIGAÇÃO COM O RIO PARANHANA?

Quando eu tinha seis anos, ganhei uma tarefa de lambari do meu avô Felipe Willrich, isso em Sander. Nunca mais saí do rio! Criou-se raízes profundas, quando tinha sede me apoiava numa pedra e lá bebia, isso era o Arroio Moreira, nascentes vivas do Paranhana. Aliás, seu nome ou era o Linha Café ou Santa Maria, em Taquara, para onde nos mudamos em 1962. Paranhana veio bem depois, que diga os antigos.

Passei minha adolescência direta nas junções desse rio com o Sinos, a gente pulava dos galhos mais altos do salseiro, a água era limpa, o ar tinha cheiro do mato, das flores nativas com seus incensos naturais. E assim se foram os anos, veio o barco a motor e volta e meia a ilha da Pintada. A cada ida, as mudanças aconteciam, a cor da água, o cheiro ruim e forte no ar, o lugar do acampamento de sempre, eram restos de animais mortos.

QUAL FOI A MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO NO RIO?

Ao longo dos anos, pela janela entreaberta do tempo, muitas vezes quando o sono não vinha, eu me via guri, como se as águas cristalinas, frias, ainda me conduziam. Como se buscasse um sono reparador, num espaço de tempo infinito. Um dia estava tomando um chimarrão, as linhas dos molinetes armadas, o olho posto no vazio, avistei um litrão descendo e mais um e mais outro, e eles passaram inconteste por uma multidão que se banhavam, ninguém os segurou e lá se foram rio abaixo.

COMO SE DEU A CRIAÇÃO DA ONG CURURUAY?

Dessa visão, nasceu o projeto Cururuay nome indígena do rio. Uma ampla coordenação para produzir e recompor toda a mata nativa, 6 milhões de mudas. Ele está amadurecido, é regional e fornecerá gratuitamente a toda a bacia dos Sinos.

QUAL O ANDAMENTO DO PROJETO?

Enquanto aguardamos a aprovação do projeto, estamos limpando o nosso rio tão querido, majestoso, com suas cascatas, com suas curvas e matas, sua flora e fauna, sua recomposição de vida. Tudo o que eu desejo é devolver o rio a sua natureza, apagar a triste imagem de um dos rios mais poluídos do País. Nossos mutirões, com os parceiros de fé que temos, todos, haveremos de torná-lo o rio da nossa infância e protegê-lo para sempre.

E nesse trabalho todos devemos dar as mãos, entidades, Semas, Secretárias de Meio Ambiente, ong’s, cidadãos. Trata-se de manter limpa a água do rio que mata a sede dos nossos filhos para todas as gerações, por um tempo infinito. Esse é o único objetivo de minha razão de viver, meu sonho de vida. Parte do meu coração, é de vocês, outra ao rio pertence!

ONG CURURUAY APRESENTA NOVOS PROJETOS AMBIENTAIS

A Ong a Corsan e a prefeitura de Sapiranga promoveram encontro para marcar a passagem do Dia Mundial das Águas. Dezenas de estudantes ouviram as reflexões sobre a importância do uso racional do recurso natural no Centro Municipal de Cultura Lúcio Fleck por meio de palestras e vídeos.

O presidente da Ong, Renato Wallauer destacou a necessidade de promover ações preventivas que garantam um futuro melhor para as próximas gerações. O diretor da Corsan, na tarde também falou – João Prestes, o biólogo e especialista em Educação Ambiental, Antoninho Alves Portilho. O jornalista Aurélio Decker também falou de sua experiência na viagem de 20 dias feita com a repórter Diana Mendel à Amazônia, e que está exposto no espaço cultural. O secretário de Cultura e Desporto Luís Fernando Hanauer destacou a função pública na promoção ambiental. Também estiveram presentes o vereador Sandro Apolo Seixas e a tarde contou com a apresentação da artista Nana Bernardes.

PROJETO CURURUAY PARTICIPA DO MEIO AMBIENTE

O Projeto Cururuay, departamento da Ampemes de Sapiranga, vai interagir na Semana do Meio Ambiente participando dos programas da semana local. Abaixo, você pode conferir os dias e o que será realizado, além do local:

Dia 03 – Em parceria com Desbravadores, será realizada uma limpeza na faixa que interliga Sapiranga a Dois Irmãos. A partir das 09:00 horas.

Dia 04 – Em parceria do Colégio Primeiro de Maio, será promovida uma palestra no Centro Municipal de Cultura, com a Corsan e o Centro Ambiental. O evento acontece durante a manhã.

Dia 05 – A Ong Cururuay replantará mudas nativas junto ao Arroio da Guarda, afluente do Rio dos Sinos e estará presente na Praça da Bandeira com atividades compartilhadas.

Dia 06 – A Ong Cururuay estará produzindo mudas nativas com os monitores e com a coordenadora Eronilda, no Colégio Polivalente. A meta é a produção de mil mudas.

O presidente do Projeto Cururuay e delegado regional do PPA na defesa do meio ambiente, Renato Wallauer, estará presente nas reuniões nos municípios nas escolhas das suas demandas e prioridades.

A Ong Cururuay, departamento ambiental da AMPEMES, por entender que compete também ao cidadão interagir pelo bem do planeta, lança a campanha Projeto Cururuay nas Escolas. A proposta é a realização de palestrar para transmitir aos alunos o conhecimento sobre consciência ambiental, sustentabilidade, ecossistemas, biomas, aquecimento global e biodiversidade. Sobretudo interagir com a natureza, produzindo mudas nativas nas escolas.

Uma das iniciativas da Ong Cururuay, de acordo com o Presidente da Ong, Renato Wallauer, foi a realização de uma palestra no Colégio 28 de fevereiro, em Sapiranga. Também foi realizado desfile no Dia Internacional das Águas com alunos da escola. Agora a proposta, é a produção de mudas nativas com os 650 alunos do colégio. Na segunda-feira (04), as atividades do projeto terão início. A partir disso, e a ideia é receber nosso Projeto em outros colégios.

Outra campanha em andamento é a Pense Verde, onde estão sendo coletadas 50 mil embalagens descartáveis. Em um pavilhão cedido pela Coperhaab, serão produzidas em torno de 1.450 mil mudas nativas. “Isso basta, pois temos sementes, terra e água, além de muita força de vontade para fazer a nossa parte pelo planeta”, destaca Renato.

A.M.P.E.M.E.S. E ONG CURURUAY LANÇA CAMPANHA PENSE VERDE

A CAMPANHA PENSE VERDE, na qual a Rede Rissul visa coletar 50 mil embalagens descartáveis.

A Cooperhab cedeu um pavilhão, no qual estaremos produzindo no nosso centro ambiental do Projeto Cururuay, 50 mil mudas nativas. 

Contamos com a ajuda de todos os Municípios, para que assim possamos alcançar nossa meta, de plantar, ao longo do Rio dos Sinos, nos próximos anos, 6 milhões de mudas nativas.

 

imagem-1

imagem2-2

PARCEIROS:

REDE RISSUL, TINTAS ROYAL, UNIDASUL , O BOTICÁRIO, LOJAS PALUDO, DILLUPY, NADLER, BANRISUL, CORSAN, AES SUL, CÂMARA DE VEREADORES, CENTRO IMÓVEIS, COOPERLOTES, STYLE MODAS, HRN, MASSAS CATOLIN, QUINJALMO, ADAURY CASTRO, KIA SANTOS, BOMBEIROS, SCHIN, RGEE, CARMEN FLORES, REDE BAND, AKESSE PISCINAS, DP. RENATO MOLLING,
DP. FIXINHA, REVISTA NEGÓCIO NA CIDADE, EDITORA NNC, RÁDIO FERRABRAZ, RÁDIO COMUNITÁRIA DE TAQUARA, GAÚCHA, BANDEIRANTE, AM690, EMOÇÃO, JORNAIS NH, REPERCUSSÃO, OPINIÃO, JS, PANORAMA, ZERO HORA, LIONS CLUB, J.C.I., ROTARY CLUB, METALÚRGICA FELTEK, KIA MOTORS, SULBRA, HONDA, S.O.S RIOS DO BRASIL, COMUNIDADES, ASSOCIAÇÕES DE SAPIRANGA.

A ONG CURURUAY

Ambientalistas vinculados a ONG CURURUAY, em parceria com a  Prefeitura Municipal de Sapiranga, convidam todos para o evento que será realizado dia 18 de agosto de 2010, às 19:30 horas, no Centro de Cultura desta cidade.                                

    Na ocasião será apresentado um DVD do Rio do Sinos, durante a última seca, teremos palestras  de convidados, lançamento da campanha PENSE VERDE e apresentação do PROJETO CURURUAY.

    O PROJETO CURURUAY visa produzir em um horto sementeiro, 6 milhões de mudas nativas para recompor em atitudes de peso, todos os 1.500 km de margens da bacia hídrica dos Sinos.

    É muito importante sua presença, bem como de seus convidados, pois este é o primeiro passo para que o Projeto comece efetivamente.

 ESPERAMOS TODOS VOCÊS

Vem comunicar, aos seus parceiros e amigos da bacia do nosso ainda muito poluído, mas maravilhoso Rio dos Sinos, que estamos encaminhando a nossa OSCIP, com seus estatutos e todos regimentos internos constituídos, judicial e extra judicial. Além, do nosso blog e twitter, postados em redes sociais, o nosso SITE estará a disposição de todos os parceiros, para que utilizem  gratuitamente, nosso SELO AMBIENTAL nos seus produtos, banners, sacolas, envelopes, doctos, carros, etc..

Estamos com a campanha PENSE VERDE, na qual, nossos parceiros da rede I-SSUL, continua recebendo embalagens pet, a COOPERHAB depositando em seu pavilhão e nossa meta é chegar a recolher 50 mil embalagens, para produzir 50 mudas nativas, se cada município dos 32 assim o fizer, em quatro anos estaremos produzindo seis milhões de mudas sem ONUS aos cofres públicos.

A campanha PROJETO CURURUAY NAS ESCOLAS, deu 67 palestras no primeiro semestre e está agendado mais 85 para inicio a partir de agosto. Palestras, com duração de uma hora e trinta minutos com videos, na qual, exemplificamos na teoria sobre, Sustentabilidade, atitudes Renováveis, hábitos e costumes, condutas sócio ambientais, ecossistemas e agora, aderindo ao CRACK, NEM PENSAR e na TEORIA ensinando aos alunos a produzir MUDAS NATIVAS.

Comunicamos que a tv aberta da UNISINOS, esteve em SAPIRANGA, efetuando entrevistas nas escolas, câmara, entidades, parceiros sobre nosso PROJETO CURURUAY e irá além de divulgar, postar no youtube.

Recebemos convite da REDE GLOBO, para que no programa de audiência Nacional do JÔ SOARES, ainda em PAUTA de data a ser marcada, uma entrevista sobre nossos trabalhos ambientais.

Comunicamos, que estamos recebendo convites e aceitando, para PALESTRAR em Câmaras Municipais, Entidades, Faculdades, Cooperativas, Núcleos Residenciais.. etc.

Outros “sim” será bem vindos, novos parceiros, pois entendemos na nossa visão que a vida é uma passagem e só ficará as SEMENTES DE IDEIAS, que semeadas e regadas com amor e atitudes participativas, para que as gerações que estão a vir, não nos cobre, no seu AMANHÃ o nosso silêncio HOJE.

Somos uma entidade apolítica, voltada a valorizar a VIDA, em um PLANETA melhor, mais renovável e muito mais consciente em atitudes serias.

Faça você a sua parte, você pode, você consegue, você deve, venha conosco. Parte do meu coração é de vocês, parte ao rio, pertence!